Recomeçar

Recomeçar
Assim como a fênix meu destino é o de renascer das cinzas. Quando acredito ter me aproximado de algo, na verdade este é o momento de abandonar tudo e recomeçar. Sempre de uma nova forma. De uma nova maneira, para que assim eu possa viver muitas vidas em uma única vida. (By Edna Vezzoni)

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Os Elementos:



 Terra.
Direção -> Norte.

Rege -> o corpo, o crescimento, a natureza, o sustento, o ganho material, o dinheiro, a criatividade, o nascimento, a morte, o silencio, os abismos, as grutas, as cavernas, os bosques, o campo, as rochas, as pedras eretas, as montanhas, o cristal, as joias, o metal, os ossos, as construções.

Hora -> Meia noite.
Estação -> Inverno.
Signos do zodíaco -> Touro/ Virgem/ Capricórnio.

Ferramentas -> Pentagrama/ Pentáculo.

O Pentagrama é uma estrela de cinco pontas. Ele representa os quatro antigos e místicos elementos, a saber: Fogo, água, ar e terra, superados pelo Espírito. É o símbolo do homem encarnado na terra. É também o símbolo pagão mais popular utilizado em magia cerimonial.

Pentáculo -> É um disco chato feito de madeira, cera, metal ou argila. Ostenta a estrela mística de cinco pontas (pentagrama) e é usado em cerimônias mágicas e encantamentos para representar a energia feminina e o elemento terra. É usado para invocar os elementais da terra (gnomos) e para proteger objetos consagrados tais como: amuletos, ervas, cristais e etc.

Espíritos da terra -> Gnomos e Dríades, governados por seu rei Gob.
Os gnomos são a consciência das pedras preciosas, dos minerais e da própria terra.
São atraídos por: Sais e pós.

Trabalho ritual -> Noite, meia noite, inverno, riquezas, tesouros, renuncia da vontade egoísta, toque, empatia, incorporação, negocio, prosperidade, emprego, estabilidade, sucesso, fertilidade, dinheiro.

Dríades -> São os espíritos da natureza ou ninfas das florestas e das árvores. Algumas atuam apenas em bosques, vales e árvores. Outras podem ser encontradas próximas à água. Outras pertencem às montanhas e grutas. Normalmente seus poderes de proteção se estendem às áreas ao redor do seu domínio principal.
As dríades concedem o dom da profecia e dos oráculos. Curam enfermos, cuidam das flores e animais silvestres da área e protegem os campos e os rebanhos.

Arcanjo da Terra -> Uriel.
É o arcanjo que simboliza o fogo de Deus ou o rosto de Deus.
Inspira e fornece ideias a escritores e professores. É o arcanjo da interpretação e da salvação.
Símbolo do arcanjo Uriel -> Um pergaminho nas mãos.
Uriel é o líder dos Serafins que manifestam a Gloria de Deus. É o alquimista que proporciona ideias transformadoras para a realização de objetivos (especialmente as dos desencorajados e fracos).
Associado com as Artes e com a Música em particular.
Uriel, o arcanjo do planeta Terra, é uma figura morena, com uma capa verde escura.
Ele alimenta a quem tem fome, conforta o animal ferido e compartilha as lágrimas da terra.

A sua estação é o Inverno. Seu dia é o sábado. Sua hora é o entardecer. Os tons são: verdes, marrons, e preto.

O sentido do elemento Terra é o Tato. A joia o cristal de rocha e o sal.

O incenso é o de benjoim ou estiracáceas.

As plantas são: Confrei, hera, grãos, cevada, aveias, milho, arroz, trigo, centeio.

A árvore é o Carvalho.

Os animais são: A vaca, o touro, o bisão, as cobras da terra e o veado.
As deusas (entre muitas) são:

Ceres -> Deusa romana da fertilidade da terra, da agricultura e dos cereais. Protetora das mulheres, da maternidade e da vegetação.

Demeter -> Deusa grega da fertilidade da terra, da agricultura e dos cereais.

Cerridwen -> Deusa celta dos grãos, da inspiração e da sabedoria. Detentora do caldeirão da Transmutação.

Gaia -> O ser primordial. A criadora da vida, o poder supremo, a própria Terra, a mãe dos Titãs, das Moiras, das Eríneas e das Musas.

Os Deuses (entre muitos) da terra são:

Adônis -> Grego. - Tornou-se o símbolo da vegetação que morre no inverno (descendo ao submundo e juntando-se a Perséfone) e regressa à Terra na primavera (para juntar-se a Afrodite).

Arawn -> Gales. -   Era o deus da vingança do terror e da guerra. Era o senhor da morte, governando o submundo, uma terra conhecida como Annwn, para onde os homens iriam depois de mortos.

Rongo, Orongo -> polinésio. Filho de papa ou Mãe Terra. Era um deus da fertilidade, da agricultura, da guerra e do inferno, além de patrono da música. Era amplamente venerado na época das colheitas.

Dionísio -> Era o Deus grego dos ciclos vitais, das festas, do vinho, da insânia, mas, sobretudo, da intoxicação que funde o bebedor com a deidade. Filho de Zeus e da princesa Semele, foi o único Deus olimpiano filho de uma mortal, o que faz dele uma divindade grega atípica.

Cernunnos -> O deus com chifres do politeísmo celta. Deus da natureza ou fertilidade.

Elaboração: Edna Vezzoni

Nenhum comentário: